Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Audiência pública aproxima Câmara da Zona Rural

Audiência pública aproxima Câmara da Zona Rural

Publicado em 20/02/2021.
Vereadores, representantes da Prefeitura e da BM participaram da reunião no Cerrito Alegre
Audiência pública aproxima Câmara da Zona Rural

Vereadores, representantes da BM e da Prefeitura conversaram com a comunidade por três horas (Foto: Paulo Ferreira/TV Câmara)

A Câmara de Vereadores realizou nesta sexta-feira (19) no Camping Colonial, no distrito do Cerrito Alegre sua primeira audiência pública externa de 2021. Proposta pelo vereador Jair Bonow (Progressistas) a reunião teve como objetivo ouvir moradores da zona rural sobre temas como serviços de saúde pública, segurança, infraestrutura e ações da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) na RS 737. Participaram da audiência, além de Bonow, os vereadores: Cristiano Silva (PSDB), César Brizolara, Cesinha (PSB), Michel Promove (Progressistas), Carlos Júnior (PSD), Fernanda Miranda (PSol), Jurandir Silva (PSol), Paulo Coitinho (Cidadania) e Paulo do Sítio Floresta (PSDB).

A primeira rodada de falas foi destinada a representantes dos aproximadamente 120 moradores presentes e que apresentaram questões sobre a falta de manutenção de estradas secundárias e de corredores, problemas no fornecimento de energia elétrica, além da falta de médicos em postos de saúde especialmente na Santa Silvana e Cerrito Alegre. A demora na conclusão das reformas dos postos de Corrientes e Pedreiras também foram apresentadas pela comunidade.

Durante suas manifestações alguns moradores denunciaram casos de violência policial em ações da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) na RS 737 (Federeca). Os relatos chamaram a atenção dos vereadores que se prontificaram a auxiliar e acompanhar as vítimas em representações junto aos órgãos fiscalizadores do trabalho da Brigada Militar (BM) e, ao Governo do Estado. A Comissão de Direitos Humanos da Câmara, presidida pelo vereador César Brizolara, o Cesinha (PSB) também deverá discutir e acompanhar as denúncias feitas.

RESPOSTAS AOS PROBLEMAS

O engenheiro civil Ezequiel Góes coordenador de Manutenção de Estradas Rurais da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural foi o primeiro a responder à comunidade. Ele ressaltou que, apesar das restrições impostas pela pandemia, o setor não parou de trabalhar em 2020 e que tem mantido presença constante nas colônias para ouvir a população.

Góes, no entanto, admitiu que o parque de máquinas está defasado e é insuficiente para atender todas as demandas com rapidez, especialmente depois das tempestades de janeiro quando 500 quilômetros de estradas e nove pontes foram seriamente danificadas. “Já recuperamos quatro pontes, mas realmente temos limitações com relação a velocidade de resposta aos problemas”, afirmou.

De acordo com o coordenador a secretaria tem um planejamento estratégico para 2021 com o objetivo de agilizar a prestação dos serviços e que a partir da melhora das condições climáticas o trabalho deverá começar a aparecer.

Já as representantes da Secretaria Municipal de Saúde informaram que a falta de médicos é uma preocupação constante e que a reposição dos profissionais tem sido dificultada por causa da pandemia, pois muitos médicos estão afastados do trabalho por integrarem grupos de risco. Aliado a isso a necessidade de mais pessoal para atender aos pacientes de Covid-19 absorveu equipes que estavam lotadas na rede básica aumentando ainda mais o déficit.

Como alternativas para o problema foi apresentado a realização de um mapeamento que vai possibilitar a otimização da distribuição dos médicos e que está em fase de conclusão e de um plano, ainda em estudo, para aumentar o valor da hora de trabalho com o objetivo de tornar o atendimento nas unidades básicas mais atrativas para jovens médicos e com isso possibilitar a contratação de mais profissionais para a zona rural.

A POLÍCIA SE EXPLICA

O comandante do policiamento rodoviário estadual na região, capitão Michel Ribeiro declarou que os atos relatados pelos moradores do Cerrito Alegre com relação a abordagens da PRE não estão de acordo com a lei, nem tampouco com aquilo que é pregado e recomendado dentro da Brigada Militar.

“Todas as medidas correcionais serão tomadas. Não compactuamos com qualquer abuso, mas devemos abrir o devido processo para que os policiais apresentem suas versões e vamos averiguar estes atos relatados aqui”, disse.

 AUDIÊNCIA HISTÓRICA

Após quase três horas de conversa o resultado final foi considerado positivo pelos vereadores e comunidade. O presidente da Câmara, Cristiano Silva (PSDB) disse, inclusive, que esta foi a primeira de muitas audiências descentralizadas planejadas para este ano.

“Queremos levar a Câmara de Vereadores o mais próximo possível da nossa comunidade. Vamos levar as sessões e as reuniões de algumas comissões, principalmente a da saúde para fora da Casa com o objetivo de aproximar os problemas da comunidade do Legislativo”, disse.

Para o proponente da reunião, vereador Jair Bonow (Progressistas) a audiência ganhou um contorno histórico por reunir moradores de diversas colônias com uma nova safra de vereadores que começa seus primeiros mandatos e está determinada a ser porta-voz da população na busca por melhorias.

“A gente conseguiu como Câmara de Vereadores nos aproximar da nossa população e isso é vital para que realmente as pessoas quando têm seus problemas consigam relatá-los e os vereadores como um todo consigam ouvir diretamente da população as situações reais de cada localidade, pois muitas vezes os problemas não são conhecidos ou entendidos pela totalidade dos vereadores, então é muito importante que a Câmara vá ouvir essa população e consiga encaminhar uma solução junto a quem de direito tem o poder para fazer isso”, afirmou.

ENCAMINHAMENTOS FINAIS

Como principal definição da audiência ficou estabelecida a realização de uma nova reunião no interior com a presença da Secretária Municipal de Saúde para debater, exclusivamente, os problemas na rede básica. Este encontro será agendado através da Comissão de Saúde da Câmara.

Já as denúncias de abuso policial deverão ser tratadas na Comissão de Direitos Humanos e Cidadania além de apresentadas para deputados estaduais da comissão similar da Assembleia Legislativa.

As demandas por pontes e estradas serão acompanhadas de perto pelos vereadores junto a Secretaria de Desenvolvimento Rural.

Por Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Pelotas

Redes sociais

Facebook  Twitter  Youtube  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

TV Câmara

Atendimento ao Cidadão

Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

Leis e Processo Legislativo

Licitacon