Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Câmara reúne moradores de áreas de risco para discutir políticas habitacionais

Câmara reúne moradores de áreas de risco para discutir políticas habitacionais

Publicado em 08/11/2019.
A iniciativa foi da vereadora Daiane Dias (PSB), que propôs a criação de uma Comissão Mista integrando diversas secretarias municipais, a Câmara e população para tratar o tema.
Câmara reúne moradores de áreas de risco para discutir políticas habitacionais

Foto: Assessoria do Vereadora

Ocorreu na manhã da última quarta-feira (6), no plenário da Câmara Municipal, uma reunião pública para discutir a necessidade urgente de construir políticas públicas efetivas para habitação no município de Pelotas. Devido às fortes chuvas que a cidade tem enfrentado nos últimos dias, diversas famílias em áreas consideradas de risco, tiveram suas casas invadidas pela água e ficaram desabrigadas.

Estiveram presentes para o debate o secretário de Habitação, Ubirajara Leal; o sargento Gerson Luís Castro da Silva, representando o Corpo de Bombeiros; moradores das regiões afetadas pelas chuvas, além dos vereadores Marcos Ferreira (PT) e Ademar Ornel (DEM), e a proponente, vereadora Daiane Dias (PSB).

Por parte da população, as reclamações foram diversas, desde demandas referentes aos alagamentos, segurança e a falta de seriedade na execução de cadastros para programas habitacionais do governo federal por parte da secretaria responsável aqui no município.

Uma das moradoras da região das Doquinhas, Kátia Braz, contou que em 2015 o então secretário de Habitação entregou para à população um documento que, segundo ele, era referente à inscrição no programa minha casa, minha vida. O problema é que, hoje, de acordo com a secretaria de Habitação o documento não tem validade. ”Quanto a esse documento eu posso garantir que não vale absolutamente nada”, disse o atual secretário, Ubirajara Leal, que completou explicando que o papel se trata apenas de um reconhecimento de endereço e que apesar de haver a necessidade da inscrição dessas pessoas nos programas é necessário tomar cuidado para não gerar expectativas que no momento não podem ser alcançadas. Ao encontro da fala do secretário, o vereador Marcos Ferreira alertou, "Precisamos ser sinceros, não há expectativa de tirar vocês de onde estão nos próximos 4 ou 5 anos". Segundo ele no momento o que pode ser feito é a discussão de políticas de melhorias para essas áreas de risco.

 

A vereadora Daiane Dias defendeu a criação de um grupo de trabalho que integre as secretarias do município para estudar os casos e formular ações que minimizem os problemas dessas comunidades. A parlamentar ainda chamou a atenção do executivo para a falta de estudos que possam identificar a necessidades desses grupos. “Tem que ficar claro que essas famílias não existem para o poder público. Como vamos fazer políticas públicas para essas pessoas se não temos nenhum extrato social? Como vamos buscar recursos para essa gente?”, afirmou Daiane, lembrando que sem esses dados fica impossível receber verbas federais para área social.

Entre os encaminhamentos finais da reunião ficaram acertados a realização de um mutirão para a atualização dos cadastros sociais da população, o encontro junto a CEEE para viabilizar a ligação de luz nas Doquinhas assim como a visita com a Comissão Mista no local.

 

Texto: Assessoria de Imprensa da Vereadora Daiane Dias PSB

Redes sociais

Facebook  Twitter  Youtube  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

TV Câmara

Atendimento ao Cidadão

Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

Leis e Processo Legislativo

Licitacon