Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Lares Temporários: Projeto pretende estimular a adoção de animais e abrir novas vagas no Canil Municipal

Lares Temporários: Projeto pretende estimular a adoção de animais e abrir novas vagas no Canil Municipal

Publicado em 03/06/2021.
Lares Temporários: Projeto pretende estimular a adoção de animais e abrir novas vagas no Canil Municipal

Cristina aguarda a sanção da nova lei pela prefeita (Foto: TV Câmara/Arquivo)

A vereadora Cristina Oliveira (PDT) protocolou um Projeto de Lei com a intenção de criar um cadastro que permita a realocação de animais resgatados pelo município para lares temporários de pessoas que demonstrarem interesse em oferecer abrigo transitório. Com a medida, a vereadora pretende estimular a adoção responsável e diminuir a lotação do Canil Municipal, para onde vão todos os animais atualmente, favorecendo que outros possam ser resgatados.

De acordo com a matéria, os animais para serem colocados em lares temporários deverão estar em boas condições de saúde, esterilizados e vacinados. Caberá também ao município apresentar as medidas necessárias à posse responsável e exigir um termo de compromisso que conste a identificação do animal e do responsável, bem como obrigações a serem cumpridas. O período de vigência do animal no lar temporário será de três meses, permitida a prorrogação sempre que necessário e solicitado, mediante formulário.

Na justificativa do Projeto de Lei, a vereadora enfatiza que o Canil Municipal encontra-se lotado devido ao enorme número de animais errantes e a ausência de políticas públicas que mudem essa realidade por meio de castrações gratuitas. O cadastro, portanto, é uma maneira de estimular as pessoas que gostam de animais a ajudá-los, pois sempre que uma família oferecer um lar temporário vai abrir uma nova vaga no Canil para que outro cão ou gato possa ser resgatado e cuidado.

A proposta também estimula a adoção responsável, já que “os animais colocados em lares temporários aumentam sobremaneira as suas chances de serem adotados efetivamente devido ao vínculo criado com seu tutor”, destaca Cristina. “A criação de um Cadastro em nada oneraria o poder público, pois é algo simples de ser realizado e não demanda custos ao Executivo”, frisa.

O projeto foi encaminhado às comissões da Câmara e deve ser discutido em plenário nas próximas semanas. 

Por Assessoria de Imprensa do Gabinete da vereadora Cristina Oliveira

Redes sociais

Facebook  Twitter  Youtube  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

TV Câmara

Atendimento ao Cidadão

Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

Leis e Processo Legislativo

Licitacon