Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Mandato do PSOL promove Audiência Pública sobre Violência Política de Gênero

Mandato do PSOL promove Audiência Pública sobre Violência Política de Gênero

Publicado em 30/09/2019.
Evento será no dia 15 de outubro, às 19h no Plenário da Câmara Municipal
Mandato do PSOL promove Audiência Pública sobre Violência Política de Gênero

Foto assessoria de imprensa: Volmer Perez

A Violência Política de Gênero pode ser entendida como uma estratégia que visa desestimular a candidatura feminina a cargos públicos e cercear o exercício dos mandatos das já eleitas. Deslegitimar a presença e a atuação das mulheres nos espaços de poder, interrupções, deboches, ataques pessoais e silenciamento são exemplos de violência política de gênero.

As mulheres são 52% da população brasileira e atuam politicamente em partidos, sindicatos, organizações, movimentos e coletivos, e mesmo assim não estão devidamente representadas nos espaços de poder. Há quem diga que a culpa da baixa representatividade é das próprias mulheres, ignorando o processo histórico machista e excludente que impede muitas mulheres de se inserir ou permanecer nos espaços políticos institucionais.

Uma das estudiosas do tema é Flávia Biroli, professora e pesquisadora do Instituto de Ciência Política da Universidade de Brasília, para quem a “violência política, que atinge as mulheres, é feita de agressão, assédio e dos estereótipos que acabam afirmando cotidianamente que as mulheres não pertencem ao espaço político”. E para a escritora e roteirista Antonia Pellegrino "A violência política de gênero é a resposta do establishment às mulheres que pretendem alargar o sentido da experiência democrática ao ocupar cadeiras que historicamente pertencem aos homens brancos e proprietários. E a resposta será ainda mais enfática se estas mulheres forem feministas e antirracistas."

A Violência Política de Gênero é tipificada legalmente em outros países como Bolívia, México e Peru, impulsionando sua identificação e as formas de combatê-la. No Brasil vemos esse tipo de violência cada vez mais presente, e em Pelotas não é diferente. Precisamos falar sobre o tema e não mais permitir que sua banalização siga afastando e silenciando mulheres da vida pública e dos espaços de poder e decisão.

O mandato do PSol na Câmara convida todas e todos para a Audiência Pública que irá tratar do tema no dia 15 de outubro, às 19h no plenário da Câmara.
Participe e compartilhe!

Texto: Assessoria da vereadora Fernanda Miranda (PSOL)

Redes sociais

Facebook  Twitter  Youtube  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

TV Câmara

Atendimento ao Cidadão

Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

Leis e Processo Legislativo

Licitacon