Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Santa Casa e Câmara criam movimento "Todos pela Santa Casa"

Santa Casa e Câmara criam movimento "Todos pela Santa Casa"

Publicado em 01/08/2019.
Ação tem como objetivo gerar mobilização política e comunitária em defesa do hospital
Santa Casa e Câmara criam movimento "Todos pela Santa Casa"

Foto: Assessoria da Câmara - Volmer Perez

A direção da Santa Casa e a Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores de Pelotas fecharam acordo, na tarde desta quarta-feira (31), sobre a criação de um movimento político e comunitário em defesa do hospital. Batizada de Todos pela Santa Casa a mobilização terá seu pontapé inicial no dia 16 de agosto com a realização de audiência pública regional para expor a real situação do hospital aos prefeitos, representantes políticos e comunidade da Zona Sul.

“A Santa Casa é da comunidade, pois nasceu da comunidade, por isso temos que trabalhar a questão da crise também pelo viés político pois seus reflexos na vida da região são muito grandes”, justificou o provedor João Francisco Neves da Silva. Conforme o provedor a dívida total do hospital chega hoje a R$ 50 milhões e os problemas de fluxo de caixa impedem o pagamento e a contratação de médicos, funcionários, prestadores de serviços e fornecedores. Isso acaba tendo reflexo direto na produção do hospital, o que por sua vez gera mais prejuízos e, consequentemente, mais dívidas. “Não temos um patrocinador, o que mantém o hospital vivo é a venda de serviços”, diz.

Na tentativa de sair desse atoleiro a direção do hospital lança mão de uma negociação das dívidas junto aos bancos e busca novas fontes de receita como a abertura de um Centro Clínico com consultas subsidiadas. O cálculo é de que os oito consultórios instalados ali rendam aproximadamente R$ 160 mil por mês. A criação de um fundo para dívidas trabalhistas é outra aposta e já neste mês R$ 30 mil devem ser depositados em conta da Justiça do Trabalho. Atualmente 171 ex-funcionários possuem ações contra a Santa Casa.

A obtenção de um empréstimo-tampão com valor equivalente a três folhas salariais é vista por Neves como a principal solução a curto prazo para garantir uma situação mais tranquila e que possibilite tempo para aumentar a produção de serviços e enxugar a máquina. Nada disso, todavia, será possível se a dívida milionária com o Banrisul não for negociada e, claro, se o Governo do Estado não colocar suas contas com o hospital em dia.

TODOS PELA SANTA CASA – “Os números não mentem, nem a fila de espera por leito no Pronto Socorro ou na Traumatologia. Resolver a situação da Santa Casa é uma questão urgente não só para Pelotas, mas para todas as cidades que precisam do hospital e isso depende deste movimento que deve pressionar tanto o governador como o Ministério da Saúde para ajudar no que for necessário a salvar a Santa Casa”, diz o vereador Marcos Ferreira, o Marcola (PT) presidente da Comissão de Saúde da Câmara.

A intenção dos membros da Comissão de Saúde é de no dia 16 de agosto fazer uma detalhada explanação da situação do hospital e elaborar um plano de ação que envolva todas as comunidades atendidas pela Santa Casa.

Participaram da reunião também os vereadores Daiane Dias (PSB), Éder Blank (PDT) e Salvador Ribeiro (MDB), além de representação da vereadora Zilda Bürkle (PSB). 

Texto: Assessoria de Imprensa - vereador Marcos Ferreira (PT)

Redes sociais

Facebook  Twitter  Youtube  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

TV Câmara

Atendimento ao Cidadão

Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

Leis e Processo Legislativo

Licitacon