Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Secretária de Educação e diretora são ouvidas na Comissão de Direitos e Prerrogativas dos Vereadores

Secretária de Educação e diretora são ouvidas na Comissão de Direitos e Prerrogativas dos Vereadores

Publicado em 25/05/2021.
Colegiado apura casos de ataques racistas contra cinco vereadores em fevereiro
Secretária de Educação e diretora são ouvidas na Comissão de Direitos e Prerrogativas dos Vereadores

Relator faz a leitura das questões para a secretária (Foto: Gabriel Xavier)

Na primeira reunião de tomada de depoimentos sobre o caso dos ataques racistas contra vereadores ocorridos em fevereiro, os integrantes da Comissão de Direitos e Prerrogativas ouviram na manhã dessa terça-feira a secretária municipal de Educação Adriane Silveira e a diretora da Escola Municipal de Educação Infantil Mário Quintana Letícia Brunes.

Tanto a secretária como a diretora foram questionadas sobre o uso da página da escola no Facebook para compartilhar uma arte digital no qual a foto do vereador César Brisolara, Cesinha foi aplicada a um cartaz de “procura-se” como os usados pela polícia na busca de informações de criminosos.

A secretária Adriane Silveira disse ter sido informada da situação na manhã do dia 26 de fevereiro em telefonema do próprio vereador Cesinha. “Fizemos contato com a direção da escola para investigar quem fez esse compartilhamento e naquele momento a diretora assumiu a responsabilidade pela ação. Solicitamos, então a exclusão da postagem, o que foi feito de imediato”, disse. Adriane Silveira declarou, ainda, aguardar os desdobramentos das apurações feitas pela Câmara para tomar medidas administrativas consideradas cabíveis para o caso.

Ao prestar suas declarações a diretora Letícia Brunes confirmou ser a responsável por compartilhar a arte no perfil da escola e que o fez por engano, pois o objetivo seria compartilhar a arte em suas redes particulares e que o fez por motivos pessoais e sem conotação de discriminação racial. “Não tem nada a ver com a questão racial. Se a imagem que compartilhei tinha algo de racista eu não percebi e só compartilhei por ignorância. Não sou racista, não fiz nenhum comentário racista. Meu posicionamento foi de indignação pela posição do vereador. Eu votei nele e fiquei muito decepcionada porque era uma votação tão importante para nós e fiquei muito chateada por ele ter se ausentado”, afirmou.

A diretora admitiu ter apagado a postagem da página da escola após ter sido notificada pela secretária no dia seguinte.

AVALIAÇÃO

O relator da Comissão de Direitos e Prerrogativas dos Vereadores, vereador Marcos Ferreira, Marcola (PTB) evitou abordar o mérito das declarações das duas professoras e prometeu que o relatório a ser apresentado se aterá aos fatos e a técnica exigida. Marcola, no entanto, classificou a reunião como produtiva no sentido de ajudar a esclarecer os fatos em torno dos crimes cometidos em fevereiro e comprovados através de prints de redes sociais.

“A câmara não vai condenar ninguém, vai fazer o papel dela que é de investigar e confirmar aquilo que está nos comentários colhidos e identificar quem cometeu estes crimes para possibilitar que posteriormente os autores possam responder dentro dos devidos processos administrativos e judiciais”, disse.

AGENDA

No início da reunião os membros da comissão aprovaram requerimento convidando a servidora do Sanep Rosimeri dos Santos a comparecer na Câmara para apresentar explicações sobre outras postagens que constam nos autos da denúncia. A reunião está marcada para às 10h.

Por Assessoria da Câmara Municipal de Pelotas

Redes sociais

Facebook  Twitter  Youtube  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

TV Câmara

Atendimento ao Cidadão

Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

Leis e Processo Legislativo

Licitacon