Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Vereador Marcus Cunha critica fechamento de turmas do EJA municipal

Vereador Marcus Cunha critica fechamento de turmas do EJA municipal

Publicado em 28/11/2018.
Programa possibilita que pessoas adultas concluam o ensino fundamental e médio
Vereador Marcus Cunha critica fechamento de turmas do EJA municipal

Foto: Assessoria de Imprensa - Lenise Slawski

A decisão da Prefeitura de fechar turmas de alunos de Educação de Jovens e Adultos que funcionam à noite em escolas municipais, não agradou ao vereador Marcus Cunha (PDT). Ele foi procurado por alunos e professores que pediram para interceder junto ao governo, pois com a diminuição de locais, muitos não poderão continuar os estudos.

“O PDT vai chamar uma audiência pública, em conjunto com a vereadora Fernanda Miranda e o vereador Ademar Ornel, para ouvir o secretário de Educação e pedir que reveja a postura do município. O que é mais importante? O interesse econômico ou o estímulo à educação?”, argumentou Marcus Cunha, da tribuna da Câmara, nesta quarta-feira, 28/11.

Segundo o parlamentar, o programa de Educação de Jovens e Adultos, EJA, internalizado nos bairros, possibilita que os moradores que não tiveram a chance de estudar na idade própria, possam fazê-lo mais adiante e se qualificar melhor para o mercado de trabalho.

“Enquanto sociedade, ignoramos o número de mulheres que querem continuar a estudar para melhorar suas condições de vida.” explicou Marcus Cunha. “São elas quem mais enfrentam a violência se estiverem sozinhas na rua à noite”, completou.

Ao acompanhar o levantamento dos núcleos de escolas municipais que passarão a oferecer o EJA a partir de 2019, Marcus Cunha percebeu que a distância entre as escolas que fecharão e as que serão mantidas é muito grande. “Com certeza, muitas pessoas desistirão de estudar. Cito como exemplo, o Núcleo Três Vendas. As aulas ocorrerão na Escola Municipal de Ensino Fundamental Fernando Osório, que se localiza na Avenida Fernando Osório 1522, ao lado da Associação Rural. Esta escola vai receber alunos das escolas Antonio Ronna, que fica na Avenida Princesa do Sul, 3155, na Vila Princesa, a cerca de dez quilômetros. Na mesma Escola Fernando Osório deverão estudar os alunos da Escola Independência, a quatro quilômetros de distância”, explicou o vereador.

Distâncias entre escolas de acordo com a divisão de núcleos da Prefeitura

Núcleo Fragata: as aulas ocorrerão na Escola de Ensino Fundamental (Emef) Mariana Eufrásia, que atenderá estudantes das escolas Dr. Alcides de Mendonça Lima (localizada a um quilômetro de distância), Olavo Bilac (localizada a mais de dois quilômetros de distância), e do próprio educandário.

Núcleo Areal: as aulas ocorrerão na Emef Bibiano de Almeida, que atenderá estudantes das escolas Cecília Meireles, Piratinino de Almeida e do próprio educandário.

Núcleo Três Vendas: as aulas ocorrerão na Emef Ministro Fernando Osório, que atenderá estudantes das Emefs Antônio Ronna (localizada a dez quilômetros) e Independência (localizada a seis quilômetros), do seu anexo (que funcionava na Escola Estadual Leivas Leite, localizado a dois quilômetros e meio) e do próprio educandário.

Núcleo Centro/Porto: as aulas ocorrerão na Emef Joaquim Assumpção, que atenderá estudantes do seu anexo (que funcionava na Universidade Católica de Pelotas) , da escola Ferreira Vianna, e do próprio educandário.

Núcleo Bom Jesus: as aulas ocorrerão na Emef Almirante Saldanha da Gama, que atenderá estudantes da escola Núcleo Habitacional Dunas e do próprio educandário.

Texto: Assessoria de Imprensa - vereador Marcus Cunha (PDT)

 Assista o pronunciamento do vereador Marcus Cunha sobre o tema

Redes sociais

Facebook  Twitter  Youtube  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.  Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

TV Câmara

Atendimento ao Cidadão

Esta imagem é referenciada nos conteúdos do portal.

Leis e Processo Legislativo

Licitacon